Ângulo Produções

Ângulo Produções
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

ONG em Brasília reforma bicicletas usadas para doar a crianças pobres

A cena se repete há 11 anos. Voluntários da organização não governamental (ONG) Rodas da Paz, de Brasília, se reúnem para recolher, reformar ou reparar bicicletas que distribuirão a crianças carentes. O tempo e os recursos pessoais empregados são recompensados pela reação de quem vê realizado o sonho de ganhar uma bicicleta.

“Nossa recompensa é ver o sorriso das crianças e das pessoas que ajudamos”, disse à Agência Brasil o presidente da ONG, Jonas Bertucci. Adepto do uso da bicicleta como forma de encurtar distâncias, se exercitar e tornar as cidades mais humanas, o sociólogo integra a Rodas da Paz há quatro anos e garante que os projetos sociais, como a doação de bikes, já lhe proporcionaram muitos momentos marcantes.

“A recompensa é ver a reação da criança quando ela recebe um brinquedo que, para a maioria, é básico, mas que ela não teria condições de ter. Ou a expressão da mãe que, todos os dias, pedalava cerca de 30 quilômetros por uma rodovia movimentada, com a filha na cadeirinha, usando uma bicicleta velha e sem nenhuma manutenção, que nós pudemos consertar e deixar em melhores condições de uso e de segurança”, lembra Bertucci.

A campanha Doe Bicicleta não se restringe ao Natal. No último Dia da Criança, por exemplo, foram distribuídas 40 bicicletas reformadas para crianças atendidas pelo Projeto EducAmar, da Casa de Paternidade, do Riacho Fundo 2, cidade do Distrito Federal. Ao longo de todo o ano passado, foram distribuídas cerca de 300 bicicletas. Este ano, a expectativa é aumentar para 400 as bikes reformadas e doadas. E, se possível, chegar a 500 até o início do ano que vem.

O presidente da ONG reconhece que as doações aumentam com a proximidade das festas natalinas. Por esse motivo, parte das contribuições só fica pronta e é distribuída em janeiro.

“É muito bonito isso que essas pessoas fazem. É uma forma de dar carinho a essas crianças que elas nem conhecem”, diz Ruth Marisa Paphigua, mãe de uma menina de pouco mais de 1 ano que, no último Dia da Criança, ganhou sua primeira bicicleta. Orgulhosa, Ruth conta que a filha, “esperta para a idade”, está aprendendo a pedalar com a ajuda de rodinhas. E que as outras crianças contempladas ficaram radiantes de alegria. “A pena é que nem todos ganharam. E os que não receberam até hoje perguntam quando terão as suas.”

O desafio dos voluntários da ONG é sensibilizar mais pessoas a colaborar, doando as bicicletas abandonadas, empoeiradas e sem uso, como fez o auxiliar de farmácia Cleanto Pinto de Menezes Júnior, morador de Samambaia. Ele já conhecia a iniciativa por ter participado de passeios ciclísticos organizados pela Rodas da Paz. Em novembro, Cleanto doou duas bicicletas de criança para o projeto.

“Uma das bicicletas eu comprei para o meu filho quando ele era pequeno. Foi com ela que ele aprendeu a pedalar e eu ainda lembro como ele ficou feliz na época. Então nós pensamos: por que não proporcionar essa alegria para outras crianças?'”, conta Cleanto, explicando que a outra bike, feminina, pertencia a uma vizinha a quem ele convenceu a doar. “Acho uma iniciativa muito interessante e, se pudesse contribuir mais, faria. Acho que as empresas e entidades do Distrito Federal poderiam apoiar essa ação.”

Para doar, não é preciso sair de casa, a ONG se encarrega de buscar as bicicletas. Desde novembro, os sábados de Raphael Barros, secretário executivo da Rodas da Paz, são dedicados a lotar a Suzuki Samurai verde escura de bicicletas doadas. Até o início da tarde do último sábado, ele já tinha recolhido 15 – sete delas doadas pela família do funcionário público Luís Antônio Guerra. O filho dele, o engenheiro agrônomo Vinícius Dias, foi quem recebeu a ONG em casa.

"Quando mudamos, eu e minha família deixamos de usar as bicicletas por falta de lugar para pedalar. Meu pai soube da iniciativa e decidiu doar todas as nossas bicicletas para quem precisa", diz Dias. "Elas estão todas em bom estado", garante.

A Rodas da Paz não faz doações a pessoas. As bikes são entregues sempre por meio de instituições parceiras, sejam escolas da área rural ou entidades assistenciais e comunitárias. Como nos anos anteriores, parte das bicicletas reformadas é repassada aos Correios, que atende aos pedidos feitos por cartas enviadas por crianças que pedem presente ao Papai Noel. Este ano, a comunidade beneficiada pelo Papai Noel dos Correios será a Kalunga, de Cavalcante (GO), formada por descendentes de quilombolas.

As outras bicicletas são entregues a estudantes da área rural ou a instituições sociais. Além disso, peças sem condições de uso são reaproveitadas na construção de bicicletas adaptadas a pessoas com deficiência e em projetos de geração de renda, como cursos de mecânica básica oferecidos a comunidades carentes.

Normalmente, os próprios voluntários buscam as doações, com seus carros e no tempo livre. Em parte, para estimular e facilitar a doação, mas também porque a ONG não dispõe de um local para receber e guardar as bicicletas. Para resolver esse problema, a organização decidiu optar pelo financiamento coletivo a fim de conseguir levantar os R$ 3 mil necessários para construir um galpão que abrigue todo o material recebido.

“Assim, as pessoas poderão nos visitar, conhecer melhor o projeto e outras iniciativas da ONG e, se quiserem, levar elas próprias as doações”, explica Bertucci. O galpão ficará em Vicente Pires, onde funciona a oficina do mecânico que já ajuda a consertar as bicicletas. Todo o dinheiro que o grupo conseguir arrecadar será usado na ampliação da estrutura. A proposta é, com o tempo, criar um espaço multicultural.

Quem quiser doar uma bicicleta ou conhecer os outros projetos da Rodas da Paz, basta acessar o site da organização ou procurar pelas páginas da ONG nas redes sociais.

Fonte: AB

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

MP vai ouvir funcionário e direção da Santa Casa de SP sobre superfaturamento

O promotor de Saúde Pública do Ministério Público de São Paulo Arthur Pinto Filho disse hoje (15) que pretende ouvir mais um funcionário da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, além dos membros da direção da entidade sobre as denúncias de superfaturamento. A Santa Casa passa por uma grave crise financeira.

Segundo o promotor, a testemunha e os dirigentes da instituição devem ser ouvidos após o dia 8 de janeiro, quando o Judiciário retorna do período de recesso de final de ano. Na quarta-feira (10), uma funcionária do hospital prestou depoimento e detalhou os indícios de superfaturamento.

“Basicamente, ela disse que havia superfaturamento da empresa Logimed, que é um braço da Andrade Gutierrez, que vende medicamentos na Santa Casa. Mas ela [empresa] não só vende, ela comanda o almoxarifado da Santa Casa, que é formado por funcionários da Logimed. Eles compram os medicamentos que querem, no preço que querem, do jeito que querem”, declarou.

No dia seguinte ao depoimento, o relato da funcionária foi confirmado pelo relatório da auditoria externa apresentada pela Secretaria Estadual de Saúde, disse o promotor. Além da irregularidade na compra dos medicamentos, a auditoria constatou superfaturamento de reformas.

Arthur informou que começou a elaborar hoje a representação para o inquérito policial, baseada na declaração feita pelo secretário estadual de Saúde, David Everson Uip, de que a Santa Casa recolhia impostos, mas não efetuava pagamentos aos funcionários. “Isso é apropriação indébita”, disse o promotor.

A auditoria externa constatou que a crise financeira na instituição era maior do que o anunciado em setembro. A primeira auditoria da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, do Ministério da Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e do Conselho Estadual de Saúde havia apontado que a dívida alcançava R$ 433,5 milhões. A apuração externa, porém, apontou que o montante devido pela Santa Casa soma mais de R$ 773 milhões.

Fonte: AB

MP vai ouvir funcionário e direção da Santa Casa de SP sobre superfaturamento

O promotor de Saúde Pública do Ministério Público de São Paulo Arthur Pinto Filho disse hoje (15) que pretende ouvir mais um funcionário da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, além dos membros da direção da entidade sobre as denúncias de superfaturamento. A Santa Casa passa por uma grave crise financeira.

Segundo o promotor, a testemunha e os dirigentes da instituição devem ser ouvidos após o dia 8 de janeiro, quando o Judiciário retorna do período de recesso de final de ano. Na quarta-feira (10), uma funcionária do hospital prestou depoimento e detalhou os indícios de superfaturamento.

“Basicamente, ela disse que havia superfaturamento da empresa Logimed, que é um braço da Andrade Gutierrez, que vende medicamentos na Santa Casa. Mas ela [empresa] não só vende, ela comanda o almoxarifado da Santa Casa, que é formado por funcionários da Logimed. Eles compram os medicamentos que querem, no preço que querem, do jeito que querem”, declarou.

No dia seguinte ao depoimento, o relato da funcionária foi confirmado pelo relatório da auditoria externa apresentada pela Secretaria Estadual de Saúde, disse o promotor. Além da irregularidade na compra dos medicamentos, a auditoria constatou superfaturamento de reformas.

Arthur informou que começou a elaborar hoje a representação para o inquérito policial, baseada na declaração feita pelo secretário estadual de Saúde, David Everson Uip, de que a Santa Casa recolhia impostos, mas não efetuava pagamentos aos funcionários. “Isso é apropriação indébita”, disse o promotor.

A auditoria externa constatou que a crise financeira na instituição era maior do que o anunciado em setembro. A primeira auditoria da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, do Ministério da Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e do Conselho Estadual de Saúde havia apontado que a dívida alcançava R$ 433,5 milhões. A apuração externa, porém, apontou que o montante devido pela Santa Casa soma mais de R$ 773 milhões.

Fonte: AB

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Hong Kong: polícia desmonta último reduto de protestos com 17 detidos

A polícia de Hong Kong desmontou hoje (15) o último reduto dos acampamentos do movimento pró-democracia, que terminou com 17 detidos. A operação policial ocorrida no distrito comercial de Causeway Bay foi a terceira em menos de um mês para acabar com os acampamentos nas ruas da antiga colônia britânica.

Em Causeway Bay, apenas cerca de 50 manifestantes resistiam no acampamento improvisado numa das ruas desde o fim de setembro. Em uma hora, agentes policiais, com o apoio de gruas, liberaram os mais de 100 metros de rua ocupados.

Assim como nas operações anteriores, foi montado um cordão na área, onde pelo menos 20 pessoas continuavam sentadas, resistindo às advertências policiais para abandonarem a via, sob pena de serem detidos.

Pelo menos 17 pessoas foram detidas, enquanto cerca de 100 gritavam slogans pelo sufrágio universal sem restrições ou condições para Hong Kong. Entre os detidos está Wong, um idoso que já foi preso na quinta-feira (11), durante a operação de despejo do principal acampamento dos manifestantes pró-democracia, no distrito financeiro de Admiralty.

“É a minha segunda detenção em menos de uma semana, farei o que for preciso para continuar a defender a democracia nesta cidade”, disse Kenneth Chan, deputado do Partido Cívico, que também foi detido na quinta-feira durante a operação policial em Admiralty.

Com a operação em Causeway Bay, as autoridades de Hong Kong tentam acabar com o movimento, apelidado de Revolução dos Guarda-Chuvas. Para esta tarde estava previsto o desmonte de cerca de 20 tendas de campanha, que ainda permanecem montadas na porta do edifício do Conselho Legislativo (Parlamento).

Na quinta-feira, milhares de policiais participaram da operação em Admiralty, região que figurou como o centro dos protestos iniciados no final de setembro. Essa operação policial terminou com mais de 200 detidos.

As manifestações a favor de maior liberdade democrática em Hong Kong ocorridas nos últimos dois meses e meio, a maioria de caráter pacífico, figuraram como o maior desafio ao governo chinês nos últimos 25 anos, após a sangrenta repressão do movimento estudantil de Tiananmen.

Fonte: Ab - Foto: MAST IRHAM

Termina hoje o prazo para inscrições de voluntários nas Olimpíadas de 2016

O prazo de inscrição para trabalhar como voluntário nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, termina nesta segunda-feira (15). Até o momento, 233 mil pessoas de todo o Brasil e de outros 200 países se inscreveram para as 70 mil vagas. Entre as funções de trabalho disponíveis estão o atendimento ao público, esportes, imprensa e comunicação, apoio operacional, produção de cerimônias, protocolo e idiomas, serviços de saúde, tecnologia e transporte.

As próximas etapas do processo seletivo serão o nivelamento de idiomas, ainda este mês; a fase de entrevistas, entre fevereiro e maio de 2015 e a carta convite convocando os selecionados, em meados de julho de 2015.

De acordo com o comitê organizador, todos os voluntários selecionados terão a oportunidade de fazer um curso online de inglês por um ano e receberão treinamento específico sobre a função, o esporte e as instalações em que atuarão. Os voluntários ainda receberão uniforme completo, alimentação e transporte nos dias de trabalho.

Segundo o comitê, além do treinamento, o trabalho de voluntário proporcionará inúmeros benefícios, como “o enriquecimento do currículo profissional, a ampliação das redes de relacionamento e a convivência com pessoas de outras culturas”.

Os dados apontam até o momento que, entre os inscritos, 60% são brasileiros e 40% estrangeiros, esses predominantemente americanos, russos, chineses e mexicanos. Metade deles tem até 25 anos e 35% têm de 26 até 45 anos. Além disso, 55% têm ensino superior completo ou incompleto e 20%, ensino médio completo ou incompleto.

A gerente do Programa de Voluntários Rio 2016 Flávia Fontes disse que houve um aumento significativo do número de inscrições nas últimas semanas. “Tenho dito para as pessoas que, na dúvida, elas devem se inscrever, pois essa é uma oportunidade única. Espero que todos que tenham vontade de viver essa experiência aproveitem essa última chance”, completou.

Os interessados podem se inscrever pelo site www.rio2016.com/voluntarios ou telefonar para 3004-2016, ligação local de qualquer estado do Brasil. Os requisitos são ter 18 anos até fevereiro de 2016 e disponibilidade mínima de dez dias para atuar durante os eventos, entre agosto e setembro do mesmo ano.

Fonte: AB

Pastor Cláudio Duarte - O cheiro do passado

sábado, 13 de dezembro de 2014

Ossadas encontradas no Cemitério de Perus começam a ser identificadas

O Grupo de Trabalho Perus, instituído em outubro pela Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República, já identificou sete ossadas do Cemitério de Perus, em São Paulo, que podem ser de desaparecidos políticos. Os resultados parciais foram divulgados ontem (12) na capital paulista.

O grupo que conta com arqueólogos, psicólogos e antropólogos forenses fez, até o momento, a análise de 112 caixas de ossadas de um total de cerca de 900 que foram encontradas em uma vala comum no cemitério. No local, segundo depoimento de testemunhas, podem estar enterrados militantes assassinados pela ditadura.

Nas caixas já analisadas foram encontradas 112 ossadas praticamente completas e mais 27 parciais. Das ossadas completas, sete tinham sinais de violência: três delas compatíveis com traumas provocados por armas de fogo, e quatro com traumas contundentes, que podem ter sido causadas por agressões ou acidentes.

“Se pensarmos que de 112 ossadas, três têm sinais de armas de fogo, isso dá quase 3%, e isso é um índice alto. Nós temos 1.049 caixas [a serem examinadas], foram abertas 112, e não sabemos ainda o que vamos encontrar nas outras”, destacou o coordenador científico do grupo, Samuel Ferreira.

Para concluir que as ossadas são, de fato, de desaparecidos políticos, ainda é necessário fazer um exame genético a fim de comparar o material dos restos mortais com o genoma das 41 famílias dos militantes assassinados durante a ditadura, ainda não encontrados, e que podem ter sido enterrados em Perus. A coleta dos materiais genéticos ocorrerá durante o ano que vem. O grupo de trabalho tem prazo de 36 meses renováveis por igual período.

“Quando você acha os restos mortais de uma pessoa, você coloca aquela pessoa cidadã novamente. Reinsere a memória daquela pessoa, e a importância daquela pessoa para a história. É um resgate da minha ancestralidade, da minha história, para família e para história do Brasil”, disse Clarisse Ferreira Mantuano, sobrinha-neta de Aluísio Palhano Pedreira Ferreira, militante da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), desaparecido no Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna  (DOI-Codi), na Rua Tutoia, na capital paulista, em 1971.

Fazem parte do grupo representantes da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos da Secretaria de Direitos Humanos, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), de parentes membros da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos, do Comitê Paulista pela Memória, Verdade e Justiça e por parentes consanguíneos dos desaparecidos políticos cujos restos mortais podem estar entre os exumados encontrados no Cemitério de Perus.

“Este trabalho está revelando uma política de desaparecimento. Que é algo gravíssimo. A política de desaparecimento da população pobre, negra, indígena, [executados por] grupos de extermínio. Este trabalho também vai apresentar dados para que a gente não combata apenas a ditadura, mas que se tenha uma política de desaparecimento de milhares de pessoas”, disse a secretária da SDH, Ideli Salvatti.

Localizado na zona norte de São Paulo, o cemitério criado em abril de 1971 tem cerca de 254 mil metros quadrados de extensão. Durante a ditadura, o local foi usado para enterrar corpos de pessoas que combateram a ditadura militar. Em 1990, mais de mil ossadas enterradas em uma vala clandestina foram encontradas no local.

Em depoimento à Comissão Nacional da Verdade e à Comissão Estadual da Verdade de São Paulo, o ex-administrador do Cemitério de Perus, entre os anos 1976 e 1992, Antonio Pires Eustáquio disse que não foi possível determinar o número de corpos de militantes que foram enterrados em Perus durante a ditadura.

Segundo ele, os trabalhadores do cemitério anteriores à sua gestão relatavam que os corpos dos militantes chegavam sob forte esquema de segurança e que eram enterrados como indigentes em caixões de madeira bruta, cada qual em uma sepultura. Os corpos dos militantes eram enterrados nas quadras 1 e 2, da Gleba 1, onde também eram enterrados os indigentes.

Fonte: AB

Bom Prato de Ferraz terá cardápio especial de fim de ano

No almoço de 23 de dezembro (terça-feira), serão servidos salada de alface crespa com milho, coxa e sobrecoxa no abacaxi, farofa natalina, pudim de chocolate e suco de maracujá; já no dia 30 deste mês (terça-feira), a refeição será composta por salada de escarola com agrião e rabanete, pernil na chapa, abobrinha na salsa, suco de tangerina e maria-mole com cobertura de chocolate

Um almoço especial de Natal e de Ano-Novo será elaborado para 23 e 30 de dezembro (terça-feira) pela equipe do Bom Prato de Ferraz de Vasconcelos. Por R$ 0,50, no café da manhã, e R$ 1, no almoço, os pratos serão oferecidos à população, com direito a ingredientes típicos das festas natalinas. Em 25 e 26 de dezembro (quinta e sexta-feira, respectivamente), o restaurante não vai funcionar, bem como em 1º e 2 de janeiro (quinta e sexta-feira, respectivamente), por conta dos feriados, que resultam em pouca demanda.

O cardápio de café da manhã que será comercializado no próximo dia 23 em comemoração ao Natal será composto por pão, mortadela, melão e achocolatado. Já no almoço, serão servidos salada de alface crespa com milho, coxa e sobrecoxa no abacaxi, farofa natalina, pudim de chocolate e suco de maracujá.

Em 30 de dezembro, em celebração ao Ano-Novo, os clientes do endereço gastronômico vão saborear, por R$ 0,50, no café da manhã, leite, café, pão com frios, além de salada de frutas. No almoço, que custa R$ 1, serão servidos salada de escarola com agrião e rabanete, pernil na chapa, abobrinha na salsa, suco de tangerina e maria-mole com cobertura de chocolate.

De acordo com Rubens de Souza, o Rubinho, presidente da Organização Não Governamental (ONG) Instituto de Cidadania Raízes, que está à frente do equipamento desde 1º deste mês (segunda-feira), nas datas festivas são esperadas 1,5 mil pessoas/dia. A expectativa é servir 1,2 mil almoços e 300 cafés da manhã:

“Trata-se de datas especiais, o Natal e o Ano-Novo, então, nada mais justo que providenciar um menu diferenciado. Vale lembrar, no entanto, que em 25 e 26 de dezembro, quinta e sexta-feira, respectivamente, o Bom Prato não vai funcionar, bem como em 1º e 2 de janeiro, que também caem numa quinta e numa sexta-feira. Por conta dos feriados, a demanda cai drasticamente”, acrescenta o gestor.

Nos demais dias, o equipamento público, que funciona no número 155 da avenida Lourenço Paganucci, no centro de Ferraz, vai funcionar, normalmente, para o café da manhã, entre 7 e 9 horas, e para o almoço, das 10h30 às 14 horas.

Bons resultados
De setembro de 2013, quando foi inaugurado, até setembro deste ano, o Bom Prato de Ferraz serviu mais de 380 mil refeições. Entregue pelo prefeito Acir Filló e pelo governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, o equipamento comercializou, neste período, a preços populares, 288 mil almoços e outros 96 mil cafés da manhã.

Instalado numa área 1.120 metros quadrados, próxima à estação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), o restaurante oferece refeição a R$ 1, composta, sempre, por arroz e feijão, além de guarnição, uma carne (mistura), salada, farinha, um pãozinho, suco e fruta.

Pelo programa de segurança alimentar, o espaço também serve café da manhã, cerca de 400, por dia, a R$ 0,50. O menu é composto por leite com café ou achocolatado já adoçados, pão com manteiga, requeijão ou frios, e uma fruta da estação.

Fonte: AB - Fotos: Jovino Souza - Robson Foiadelli 

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Prefeito Marcos Borges vistoria obras e constata irregularidades

Chefe do Executivo poaense visitou uma área no Bairro Jardim Obelisco em que deveria existir uma praça que custou aos cofres públicos R$ 276 mil, mas tinha apenas somente mato, lixo e um vaso sanitário. Em outro ponto, na Vila Açoreana, encontrou um prédio pronto, no qual deveria funcionar o CAPS, fechado para o público, se depreciando

Prefeito Marcos Borges (o Marcos da Gráfica) esteve acompanhado
dos secretários Paulo Dornelas (Obras) e Augusto de Jesus (Planejamento)
durante visita a obras nesta sexta-feira (12/12)
O prefeito Marcos Borges (o Marcos da Gráfica), após passar cerca de 60 dias reorganizando as finanças da Prefeitura, auditando e corrigindo internamente os projetos parados, e as possíveis soluções para o andamento e a resolução das problemáticas no município, esteve na manhã desta sexta-feira (12/12), vistoriando algumas obras na cidade, juntamente com a imprensa local e regional, que tem acompanhado de perto todo trabalho de restruturação de gestão da Administração do prefeito poaense desde que assumiu o comando do Poder Executivo em 29 de setembro de 2014, após a cassação e o afastamento do ex-prefeito Francisco Pereira de Sousa.

O caso mais impactante para o Prefeito Marcos Borges e para os jornalistas foi quando ao chegarem no Jardim Obelisco no local onde deveria existir uma praça, localizada entre as Ruas França e Panamá, nada foi identificado. O que o prefeito Marcos Borges (o Marcos da Gráfica) e os jornalistas encontraram foi muito mato, lixo e um vaso sanitário. “Vocês jornalistas estão vendo aqui neste local o que é o desperdício do dinheiro público. Era para ser uma praça, mas para verem que nem a vontade do povo foi ouvida. Em pesquisa rápida no local, constatamos que a população queria um Posto de Saúde. Vamos fazer o estudo com o Departamento Jurídico para ver se conseguimos reverter e construir o que realmente é prioridade e útil para estes moradores, não são as grandes obras em prédios sem utilidade que nosso povo precisa e sim de ações humanas e voltadas para o bem estar, saúde e segurança”, frisou o prefeito Marcos Borges.
Prefeito Marcos Borges (o Marcos da Gráfica) visitou duas obras
 nesta sexta-feira (12/12) e constatou que estão em completo abandono

De acordo com o Controle de Medição da Secretaria Municipal de Obras de Poá, o valor do contrato para a construção da praça foi de aproximadamente R$ 435,3 mil e a ordem de serviço foi emitida à Construtora TY Ltda. no dia 22 de dezembro de 2012. Este mesmo relatório aponta que foram efetuados quatro pagamentos à empresa que totalizaram cerca de R$ 276,6 mil, o que em tese corresponderia a mais de 63,5% da obra concluída. No entanto, as obras da praça jamais tiveram início.

“Realmente é um grande descaso com o dinheiro do contribuinte. Uma falta de respeito. Tenho ciência de que a Câmara Municipal já está trabalhando em uma investigação a respeito deste assunto, provando que ela está e sempre esteve certa, desempenhando sua obrigação que é a de fiscalizar. Esta situação extrapola a competência do município e vamos encaminhar o caso para o Ministério Público.

Vou determinar a instauração de uma sindicância para apurar os pagamentos indevidos feitos à empresa TY e os motivos pelos quais a praça não foi construída”, afirmou o prefeito Marcos Borges.
 Já ao chegar no prédio do Centro de Apoio Psicosocial (Caps), na Vila Açoerana, a unidade que já deveria estar atendendo a população de Poá há muito tempo, está sem uso e fechado com aspecto externo de abandonado. O prédio que foi concluído em abril de 2013, conta com todo mobiliário novo e, sequer foi entregue para atendimento à população.

O prefeito destacou que vai tentar solucionar o problema o mais rápido possível para poder utilizar o prédio. “Temos uma demanda grande na área da Educação que é a falta de vaga nas creches. Nosso objetivo é solucionar este problema e transferir, se possível, o Ambulatório de Saúde Mental, que está localizado na Rua Marina La Regina, no centro, para este prédio e utilizar aquele para, quem sabe, abrir uma creche nova na cidade”, destacou o chefe do Executivo poaense.

De acordo com informações das Secretarias Municipais de Obras e de Planejamento, o investimento da Prefeitura de Poá no local foi de aproximadamente R$ 1,3 milhão, sendo que houve um aditivo de R$ 67 mil no contrato. Ou seja, R$ 1,367 milhão parados, e que nunca foi entregue à população. Dentro do imóvel público, muito pó e do lado externo mato alto, além de uma das vidraças dos fundos quebrada.  

Participaram da vistoria com o prefeito Marcos Borges a estas obras os secretários municipais Paulo Dornelas (Obras), Augusto de Jesus (Planejamento) e Andréia Rodrigues Ávila (Comunicação).

Fonte: SCP - Foto Wanderley Costa

Prazo de validade de passaportes é ampliado de cinco para dez anos

O prazo de validade dos passaportes brasileiros foi ampliado de cinco para dez anos. A medida vale para passaportes comuns, oficiais e diplomáticos, bem como para as carteiras de matrícula consular. A prorrogação está definida em decreto publicado na edição de hoje (12) do Diário Oficial da União.

De acordo com a Polícia Federal, ainda não há previsão para a emissão dos passaportes com o prazo de validade ampliado. Para aqueles já emitidos, permanece a validade registrada no documento. Não é preciso esperar até o vencimento do atual para solicitar outro. Atualmente, a taxa para confecção é R$ 156,07.

O passaporte é o documento de identificação, de propriedade da União, exigível de todos os que pretendam realizar viagem internacional, salvo nos casos previstos em tratados, acordos e outros atos internacionais.

O processo de solicitação de passaporte começa pelo site da Polícia Federal, que abre todas as informações necessárias para obtenção do documento.

Fonte: AB

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

A Bíblia como presente de Natal

Confira as dicas da Sociedade Bíblica do Brasil para marcar o nascimento de Jesus com publicações edificantes, que resgatam o principal motivo desta festa.

O Natal pode ganhar um significado ainda mais especial se o presente for uma edição da Bíblia Sagrada. A sugestão, da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), busca resgatar o principal motivo desta festa: o nascimento de Jesus. Entre as dicas, estão publicações que se destacam por trazer a Palavra de Deus em formatos diferenciados, que devem agradar a públicos de diferentes faixas etárias.

Um exemplo é a Bíblia Sagrada Edição de Bolso, única neste formato na tradução de Almeida Revista e Atualizada, com oito charmosas opções de capa e tamanho ideal para presentear. Para o público infantil, as sugestões incluem Minha Bíblia de Pijama, publicação bilíngue português-inglês, com histórias bíblicas para a criança ouvir antes de dormir, com linguagem de fácil compreensão e repleta de ilustrações divertidas. Também na lista está A Bíblia da Família, com novo formato e diagramação, que oferece duas lindas opções de capa, para tornar o presente de Natal inesquecível.

Confira as sugestões

Bíblia Sagrada Edição de Bolso 
Com formato de bolso e texto bíblico na tradução de Almeida Revista e Atualizada, esta edição da Bíblia Sagrada é apresentada com oito capas diferentes. Charmosa, a publicação tem tamanho prático e é ideal para presentear.

Texto Bíblico: Almeida Revista e Atualizada. Recursos: Conteúdo da Bíblia; Cronologia bíblica; Tabela de pesos, moedas e medidas; Plano de leitura da Bíblia; Palavras de orientação e consolo. Título: Bíblia Sagrada edição de bolso. Códigos e ISBNs: RA15 – 7898521813628 – jeans; RA15 – 7898521813635 - flores; RA15 – 7898521813642 – feminina; RA15 – 7898521813659 – margarida; RA15 – 7898521813666 – coração; RA15 – 7898521813673 – preta; RA15 – 7898521813680 – azul; RA15 – 7898521813697– jovem. Formato: 6,5 x 10,5 cm.

Nº Páginas: 1.480. Encadernação: Capa couro sintético, ilustrada. Local de impressão: Gráfica da Bíblia.

Preço: R$ 17,90.

Bíblia Sagrada com Letra Gigante (Capa Renda)

Com capa charmosa, lembrando renda, está disponível nas cores pink e violeta. Tem letra gigante e índice digital e recursos como notas e referências bíblicas e como encontrar ajuda na Bíblia.

Texto bíblico: Almeida Revista e Atualizada.

Preço: R$ 48,90.

Bíblia da Mulher
Com mais de dois milhões de exemplares vendidos no Brasil, a Bíblia da Mulher está chegando com novidades, que prometem agradar ainda mais o público feminino.

A publicação é agora apresentada em novos formatos (13,5 x 20,0 cm e A Bíblia da Mulher - Novo Formato17,0 x 25,0 cm) e diversas opções de capas, sem perder a essência da versão já consagrada. Os materiais de estudo e comentários são compostos por colaboradoras de diferentes países, faixas etárias e profissões, sempre concentrados em áreas de interesse especial da mulher.

Valiosa ferramenta para o estudo bíblico e leitura devocional, oferece entendimento espiritual para a mulher que quer aplicar a Palavra de Deus em seu dia a dia. Texto Bíblico: Tradução de João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada.

Recursos: Notas e referências bíblicas; Artigos teológicos sobre a mulher na arqueologia bíblica, fé e vida prática, mulheres e crianças na narrativa bíblica, e o cuidado de Deus pelas mulheres; Citações inspiradoras de mulheres cristãs consagradas; Concordância temática; Introdução e esboço a cada livro bíblico; Mais de 100 retratos com o perfil de mulheres da Bíblia; Mais de 320 tópicos sobre temas como ministério feminino, o papel da mulher na sociedade moderna, carreira profissional, educação de filhos, família, entre outros; Mapas e quadros em meio ao texto bíblico; Notas explicativas sobre termos e passagens bíblicas difíceis; Ponto de Vista - quadros sobre a importância de ler e estudar a Palavra de Deus; Moedas e medidas na Bíblia; Quadros ilustrados sobre a flora bíblica; Mapas coloridos; Impressão em duas cores.

Formatos: 17,0 x 25,0 cm e 13,5 x 20,0 cm.  Nº Páginas: 1.920. Encadernação: Capa em couro sintético e couro bonded, em diversos acabamentos. Impressão do miolo: 2 cores (preto e marrom terra). Local de impressão: Gráfica da Bíblia.

 Preço: R$ 115,90 (17,0 x 25,0 cm) e R$ 104,90 (13,5 x 20,0 cm).

Minha Bíblia de Pijama
Novidade da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), esta publicação vai tornar a hora de ir para cama das crianças um momento especial. Os pequenos vão adorar ouvir, antes de dormir, histórias da Bíblia, enquanto se aconchegam em seus pijamas.

O livro traz ilustrações divertidas que despertam a atenção da criança para o amor de Deus e seus ensinamentos. Com linguagem simples, de fácil compreensão, Minha Bíblia de Pijama tem texto em dois idiomas: português e inglês.

São 30 narrativas do Antigo e Novo Testamentos com vocabulário destacado em negrito, para facilitar o aprendizado dos dois idiomas. Texto Bíblico: Tradução Novos Leitores. Recursos: Texto bilíngue.  Título: Minha Bíblia de Pijama. Código: TNL580P8. Formato: 15,0 x 19,0 cm. Nº Páginas: 64. Encadernação: capa brochura. Impressão do miolo: 4 cores. Local de impressão: Brasil.

Preço: R$ 9,90.

Jornada com Jesus
Um livro que convida o leitor a ler, refletir e orar. Assim é Jornada com Jesus, uma publicação que estimula o contato diário com a mensagem e ensinamentos do filho de Deus.

Para isso, reúne o texto integral dos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João. Além disso, contém 366 breves reflexões, associadas a trechos extraídos dos Evangelhos. Ao final de cada uma delas, há espaço para anotações, possibilitando ao leitor utilizá-lo como agenda ou diário de oração.

Com um acabamento despojado e ao mesmo tempo refinado, esta edição foi idealizada para se tornar um livro de cabeceira, aquele que acompanha todos os momentos da vida, orientando, encorajando, confortando e, acima de tudo, proporcionando um relacionamento mais estreito com Jesus. Ideal para uso pessoal e para presentear familiares e amigos. Está disponível em três cores de capa: azul, preta e vinho. Formato: 8,5 x 16,0 cm.

Nº Páginas: 640. Encadernação: capa dura com elástico. Impressão do miolo: 1 cor – marrom.

Preço: R$ 14,90.


Sticky Notes:
Esta edição da Bíblia Sagrada é perfeita para pré-adolescentes e adolescentes que gostam de fazer anotações, já que um bloquinho de anotações e sticky notes coloridos acompanham a Bíblia.

A capa contém um elástico que prende as páginas, deixando o exemplar com cara de agenda. Com letras grandes, a edição tem um texto na Nova Tradução na Linguagem de Hoje. Recursos: letra maior, Bênçãos de Deus destacadas em azul, índice de passagens bíblicas Fonte de Bênçãos, vocabulário, plano de evangelização pessoal, palavras de orientação e consolo e mapas.

Formato: 11,5 x 16,5 cm. Encadernação: Capa dura com blocos para anotações e Sticky Notes, feminina ou masculina.

Preço: R$ 36,90 cada.


Minha Bíblia do Coração
Com linguagem simples e clara, a publicação contém 16 histórias da Bíblia Sagrada especialmente selecionadas para que crianças pequenas aprendam e se interessem desde cedo pela Palavra de Deus.

 As ilustrações delicadas e graciosas e as frases curtas e diretas foram cuidadosamente preparadas para que o pequeno leitor se identifique e guarde as histórias bíblicas no coração.

Texto Bíblico: Tradução Novos Leitores. Título: Minha Bíblia do Coração. Código: TNL563PBC.

Formato: 14,5 x 17,5 cm. Nº Páginas: 34. Encadernação: capa dura almofadada. Impressão do miolo: 4 cores.

Preço: R$ 29,00.

Bíblia da Família
A publicação acaba de ser totalmente redesenhada, ganhando um novo formato (13,5 x 20,0 cm) e uma nova diagramação. Repleta de fotos de famílias em situações do dia a dia e com um layout mais moderno, que torna a leitura do texto bíblico e dos estudos ainda mais agradável, a nova edição é apresentada em dois modelos de capa.

O primeiro na cor branca é ideal para presentear em casamentos e datas especiais. Já o segundo, com capa dura, é indicado para presentear toda a família, pois tem branca, porta-retratos na capa para colocar a foto da família. Quanto ao conteúdo, a obra continua com os mesmos recursos e ferramentas que a consagraram e contribuem para fortalecer os laços familiares.

Reúne 482 estudos assinados por Jaime e Judith Kemp – que abordam temas variados como adolescência, casamento, melhor idade, divórcio e namoro –, notas e referências; entre outros. Com texto bíblico na Tradução de Almeida Revista e Atualizada, esta é uma Bíblia que não pode faltar nos lares de todos os cristãos, pois promove uma reflexão sobre a vida em família. Recursos: Página dedicatória; Árvore genealógica; Espaço para anotações da família; Impressão em duas cores; Introdução a cada um dos livros, com informações gerais e esquema do conteúdo; Notas e referências; 482 artigos sobre temas ligados à família.

Título: Bíblia da Família. Códigos: RA067BFW (branca) e RA063BF (capa dura). Formato: 13,5 x 20,0 cm. Nº Páginas: 1440. Encadernação: capa dura e couro bonded. Impressão do miolo: 2 cores, preto e marrom.

Preço: RA067BFW (capa em couro sintético, branca) – R$ 54,90 e RA063BF (capa dura ilustrada) – R$ 49,90.

Biblia GPS
Coedição entre Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) e a Editora Esperança esta publicação tem recursos que permitem ao leitor navegar e se localizar pela Bíblia, fazendo a interligação entre diferentes acontecimentos.

 A Bíblia GPS foi concebida para funcionar como um guia para o leitor se encontrar nas Escrituras Sagradas. O texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje é apresentado em páginas duplas, nas quais o leitor recebe a orientação sobre onde se encontra no momento: em qual ponto do livro bíblico está e também em qual ponto da grande história de Deus com o ser humano.

 Como particularidade, as referências auxiliares nesta edição não interrompem o texto bíblico. A sequência do texto permanece intacta, de forma que esta Bíblia também pode ser “simplesmente lida”, de cima para baixo, sem atentar para as margens.

A outra possibilidade é desviar o olhar também para o lado. As informações auxiliares nas laterais – e também no topo e no rodapé de cada página dupla – indicam referências cruzadas: a ligação daquele trecho específico com o todo.

 A Bíblia GPS apresenta os seguintes recursos: Sequência dos livros bíblicos | Linha do tempo da cronologia bíblica | Resumo da estrutura dos livros bíblicos | Resumo do conteúdo de cada página dupla | Indicação da respectiva etapa da história da salvação | Introduções aos livros bíblicos | Comentários breves sobre sete temas fundamentais da Bíblia | Apêndice. Códigos e ISBNs: NTLH065GPS – 9788531113826 (marrom) e NTLH065GPS – 7898521813970 (rosa). Formato: 13,5 x 21,0 cm. Nº Páginas: 1.728. Encadernação: Capa em couro sintético, marrom e verde; Capa em couro sintético, pink e rosa claro.

Preço: 69,90.

Fonte: AI

Em aldeia no Rio, índios guarani mantêm sua própria língua

Em uma área de proteção ambiental, localizada a pouco mais de 50 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro, um grupo de cerca de 60 pessoas mantém uma tradição milenar. Nesse lugar, em meio a casas de barro com teto de sapê e construções simples de madeira, o português quase nunca é ouvido.

A Aldeia Mata Verde Bonita, construída no início de 2013, no município de Maricá, abriga cerca de 20 famílias Guarani Mbyá, originárias de Paraty, no sul fluminense. No local, a língua franca é a variedade mbyá do guarani, um idioma indígena do tronco tupi-guarani, falado por milhares de indígenas (e até não indígenas) no Sul e no Centro-Oeste do Brasil e em países vizinhos, como a Bolívia e o Paraguai.

Das coisas mais simples, como pedir um objeto, até as mais elaboradas, como a prática de rituais e festas, tudo é feito por meio do guarani. “A gente só usa o português para fazer contato com o que a gente chama, na linguagem indígena, de juruá ou homens brancos. Usar o guarani é uma maneira que a gente achou de reforçar nossa raiz”, afirma Darcy Tupã, uma das lideranças da aldeia.

Outra liderança da aldeia, Miguel Veramirim, diz que a primeira língua aprendida pelas crianças é o guarani. Apenas quando elas têm cinco ou seis anos, elas começam a aprender o português, seja por causa da televisão seja pelo contato com visitantes.

“A gente está muito perto da cidade. Se a gente estivesse na Amazônia, seria mais fácil [evitar o contato com o português]. Mas aqui perto da cidade, a gente tem que lidar com outra língua. Para quem mora perto da cidade, é importante saber falar a outra língua [o português] também. Mas ao mesmo tempo, é aí que mora o perigo de perder nossa língua”, diz Veramirim, que também aprendeu a língua portuguesa por meio da televisão e do convívio com os juruás.

Além disso, segundo Veramirim, há palavras da língua portuguesa que tiveram que ser incorporadas ao léxico guarani porque não há correspondentes na língua indígena, como geladeira, papel, caneta e banheiro. “A gente tem que usar a língua portuguesa para se referir a palavras como 'banheiro'. Não adianta a gente inventar uma palavra, porque não existe. A gente não tinha essas coisas antigamente. Para artesanato, por exemplo, eu posso usar ajaka, na nossa própria língua, porque isso já existia [na nossa cultura]”, diz.

Por enquanto, as crianças não frequentam a escola. A ideia dos guaranis é trazer uma escola para dentro da aldeia, mas a unidade terá que ser diferente das demais unidades da rede pública, para se adequar às demandas da comunidade.

Para Tupã, a maior ameaça para a perda da língua e da identidade indígena como um todo é a perda da terra. “O grupo tem que estar estruturado em um lugar onde ele possa ter oportunidade e tranquilidade de preservar e praticar nossa cultura. Se a comunidade indígena não tiver uma área adequada, uma área saudável, acredito que ela não terá essa oportunidade de sempre usar sua língua materna, sua cultura e seus rituais”, diz.

Fonte e foto: AB

Vereador Gian Lopes será homenageado pela Câmara de Poá nesta quinta

Parlamentar mais jovem do Legislativo poense será homenageado pelos relevantes serviços prestados na vereança

O vereador Giancarlo Lopes (PR), o Gian Lopes, será homenageado na noite desta quinta-feira, 11 de dezembro, pela Câmara de Poá como Vereador do Ano. Parlamentar mais jovem do Legislativo poaense, o republicano foi escolhido por 10 votos a 5. Com outros 23 nomes selecionados para receber o prêmio Destaques de 2014 em 23 categorias, Gian será laureado pelos relevantes serviços prestados na vereança. A cerimônia será realizada a partir das 19 horas, no Salão de Festas Villa Campos (Avenida Edir Mendonça Felippe, 1000, Jardim Medina, Poá).

A indicação foi feita foi feita durante a sessão ordinária realizada na em 11 de novembro. O reconhecimento por parte do Legislativo poaense foi motivado por sua atuação no município como parlamentar durante o ano de 2014.

Natural de Itaquera, em São Paulo, mas residente em Poá desde seu nascimento, em 1977, o republicano enquanto comerciante na cidade, sempre mostrou interesse pela política, mas foi aos 14 anos ao lado do irmão, o ex-vereador Wellington Lopes, em 1992, que vislumbrou, de fato, sua vocação para a política. Gian Lopes sempre esteve presente apoiando o trabalho de Wellington, até que por um infortúnio, o falecimento de seu irmão, se deparou com muitos pedidos e resolver se candidatar.

Vereador mais votado durante as últimas eleições em 2012, para Gian Lopes, é motivo de muito orgulho receber a honraria de Vereador do Ano, principalmente, pelo fato de o reconhecimento ter partido de seus colegas de edilidade.

“Quando me lembro das minhas raízes, que venho de uma família humilde e, recordo de meu pai João Lopes da Silva, minha amada mãe Dona Julita e meus nove irmãos, vejo que tudo que um dia foi sonho, hoje é realidade. Este título, de fato, marcará minha trajetória política. Certamente, essa homenagem nos dará ainda mais motivação para continuar essa luta em prol de melhorias para nossa Poá. Agradeço imensamente não só a minha família, mas a toda minha equipe de trabalho que é peça fundamental, contudo, dedico, em especial ao meu irmão Wellington Lopes (in memorian), de quem veio a inspiração para a vida pública, destacou.

Fonte e foto: AICMP

Prefeitura de Ferraz cobra documentação de Petrobras sobre existência de dutos

Objetivo do governo do prefeito Acir Filló é oficializar a existência dessas estruturas de envio de componentes petrolíferos e, posteriormente, ampliar a rede em Ferraz de Vasconcelos;  discussão sobre o assunto foi realizada na manhã desta terça-feira (9 de dezembro), na Secretaria Municipal de Planejamento

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos solicitou a Logum e à Transpetro, empresas que prestam serviço a Petróleo Brasileiro (Petrobras), documentação referente aos dutos localizados na cidade, que passam pelo Cambiri. O objetivo do governo do prefeito Acir Filló é oficializar a existência dessas estruturas de envio de componentes petrolíferos e, posteriormente, ampliar a rede. A discussão sobre o assunto foi realizada na manhã desta terça-feira (9 de dezembro), na Secretaria Municipal de Planejamento.

Além de representantes da Transpetro, Amanda Baldochi Souza, Marcus Caruso e Anderson Ramos, e da Logum, Jair Rosa Claudir e Adolfo Hardy Yustas, participaram da reunião os secretários Silas Faria de Souza (Planejamento) e Antonio Carlos dos Santos Ferreira, o Carlinhos (Obras), bem como o engenheiro ambiental Rodrigo Gomes, vinculado à pasta de Verde e Meio Ambiente. Na oportunidade, a administração municipal requereu os documentos que comprovam a passagens de cinco dutos em Ferraz, numa extensão de 2,6 quilômetros.

Durante o encontro, que teve início por volta das 10h15, no Palácio da Uva Itália, na Vila Romanópolis, os executivos da Logum falaram da intenção da empresa de ampliar a rede de duto da Transpetro no município e fazer o compartilhamento da rede, para o transporte de álcool (etanol).

Entretanto, a municipalidade barrou, por hora, a solicitação, por falta de documentos das redes de duto já existentes no município. Na oportunidade, os secretários requereram os papéis que comprovam a passagem de cinco estruturas em Ferraz, numa extensão de 2,6 quilômetros. Para ajustar essa deficiência, a Petrobras deverá apresentar à Prefeitura de Ferraz a certidão do uso e ocupação do solo por parte da empresa, além de informações acerca de contrapartidas que visam benefícios ambientais para a cidade, sobretudo, pós-implantação do novo duto.

No decorrer das tratativas, o representante da pasta de Meio Ambiente lembrou que, para a implantação dos cinco dutos no Cambiri, a Petrobras trabalharia na criação de um parque ecológico na Vila São Paulo. Apesar da instalação de três dutos para o transporte de gás, um para óleo e um de fibra ótica, o espaço verde não foi construído.

Segundo o titular de Planejamento de Ferraz, antes mesmo de pensar na instalação de um sexto duto, é necessário oficializar a existência dos outros cinco e definir quais serão as compensações que o município vai ganhar por abrigar as estações:

 “Não há objeção quanto à implantação, mas é necessário que ocorra investimentos e contrapartidas que favoreçam diretamente Ferraz. Recentemente, fui até o Rio de Janeiro, para conversar com os gestores da Petrobras sobre o assunto. Contudo, não obtive sucesso. Agora, estamos requerendo, novamente, toda a documentação necessária que reafirma a presença dos dutos na cidade. É uma questão de organização e de segurança, também”, afirma Souza.

De acordo com o chefe do Poder Executivo ferrazense, além do envio, por parte da Petrobras, da certidão de uso e ocupação de solo, será necessário, ainda, que a estatal apresente manifesto ambiental sobre a situação:

“Temos que ter os documentos em mãos dos dutos existentes, para, assim, conseguirmos liberar outros. Nossa intenção não é impedir o trabalho das empresas Logum e Transpetro, mas, sim, regularizar todo e qualquer tipo de trabalho realizado em Ferraz”, explica Filló.

Fonte: SCFV

Brasil abate mais frangos e suínos no terceiro trimestre

O Brasil abateu 1,42 bilhão de frangos no terceiro trimestre deste ano, aumento de 6,7% na comparação com o trimestre anterior e de 2,7% em relação ao terceiro trimestre do ano passado. O resultado é o maior desde 1997, quando se iniciou a pesquisa. O dado é da Pesquisa Trimestral de Abate de Animais divulgada hoje (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O peso total dos animais abatidos chegou a 3,25 milhões de toneladas, o que representa crescimentos de 6,7% em relação ao trimestre anterior e de 5,7% na comparação com o mesmo período do ano passado.

O abate de suínos também teve crescimentos de 5,1%  em relação ao segundo trimestre deste ano e de 3% na comparação com o terceiro trimestre de 2013. Os 9,64 milhões de animais abatidos são o maior número desde 1997. O peso total abatido atingiu 833,37 mil toneladas, ou seja, 4,2% maior do que o trimestre anterior e 2,8% superior ao terceiro trimestre do ano passado.

Por outro lado, o abate de bovinos, que chegou a 8,46 milhões de animais, teve queda de 1% em relação ao trimestre anterior e de 4,5% na comparação com o terceiro trimestre de 2013. O peso total chegou a 2,04 milhões de toneladas, 1,3% superior ao segundo trimestre deste ano, mas 4,1% inferior ao mesmo período do ano passado.

Segundo o gerente de Pecuária do IBGE, Octavio Costa de Oliveira, o aumento do peso dos animais abatidos entre o segundo e o terceiro trimestres pode ser explicado pelo aumento do abate de animais machos, que são mais pesados.

Fonte: AB

Prefeitura de Poá realiza sorteio de posicionameno das unidades do conjunto residencial Esreralda

Moradores contemplados com os apartamentos conhecerão, por meio de sorteio, as unidades e blocos que ocuparão do residencial localizado no bairro Jardim Débora

A Prefeitura de Poá, por meio da Secretaria Municipal de Habitação, realiza nesta quinta-feira (11/12), a partir das 14 horas, na Praça de Eventos “Lucília Gomes Felippe”, na área central da cidade, o sorteio do posicionamento das famílias nas unidades do Conjunto Habitacional Esmeralda, no bairro Jardim Débora.

O prefeito Marcos Borges (o Marcos da Gráfica) e o superintendente regional da Caixa Econômica Federal (CEF), Edson Roberto Macena de Britto, participarão da cerimônia ao lado do secretário municipal de Habitação, Osmar Schneider.

O prefeito de Poá Marcos Borges (o Marcos da Gráfica) disse que o sorteio será coordenado pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Habitação em conjunto com funcionários da Caixa. Este sorteio vai determinar o posicionamento de cada uma das 256 famílias já selecionadas pelo programa Minha Casa Minha Vida. “Este trâmite tem a finalidade para que os contemplados conheçam suas respectivas unidades. É apenas um trâmite burocrático para a Caixa, mas de extrema importância para a família que conhecerá a unidade que vai morar , se possível, ainda este ano”, declarou o prefeito.

De acordo com o secretário municipal de Habitação de Poá, Osmar Schneider, as famílias que participarão deste sorteio já foram contempladas com os apartamentos. “Este evento de hoje tem duas etapas. Na primeira, os representantes das 256 famílias já selecionadas comparecem à Praça de Eventos às 9 horas, assinam a lista de presença e participam de uma palestra, com vídeo, para conhecer mais detalhes do que é o empreendimento e o programa Minha Casa Minha Vida. Na oportunidade, serão esclarecidas as últimas dúvidas”, explicou Schneider.

O secretário disse ainda que, pela manhã, os representantes destas famílias, de posse da planta do conjunto residencial, vão até o empreendimento onde escolhem até dez unidades que gostariam de morar. “Eles voltam à Praça de Eventos no período da tarde e participam do sorteio que terá a presença do prefeito Marcos Borges e do superintendente regional da Caixa. Cada representante de família é sorteado pelo nome e ele escolhe a unidade dentre as dez pré-selecionadas anteriormente”, completou, reforçando que haverá um sorteio paralelo de 14 unidades voltadas para as pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida e aos idosos. Schneider acredita que a entrega das chaves vai ocorrer no prazo de duas semanas, após os trâmites burocráticos entre o morador e a Caixa, como assinatura de contrato.

Empreendimento
Os apartamentos do Conjunto Habitacional Esmeralda têm 42 metros quadrados cada, com dois quartos, sala, banheiro, cozinha e lavanderia. Ao todo são 16 blocos com 16 unidades, totalizando 256 apartamentos. Há 128 vagas de estacionamento que serão compartilhadas no sistema rotativo (50%). Outro empreendimento deste segmento também está sendo construído próximo ao Conjunto Habitacional Esmeralda. Trata-se do Colinas de Poá II, que tem 96 apartamentos e a previsão de entrega é para março de 2015.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4639-2433.

Fonte: SCP  - Foto: Wanderley Costa

Senado aprova projeto de Suplicy que cria linha definindo pobreza

Ao fim de seu último mandato, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) conseguiu ver aprovado pelo Senado um dos projetos pelos quais mais trabalhou. A proposta institui que o governo brasileiro deverá estabelecer oficialmente um valor mínimo para que um indivíduo ou família possa viver com dignidade, considerando necessidades básicas como alimentação, vestuário e moradia.

O projeto do senador é de 1999 e foi considerado por ele tão importante agora como naquela época. Para ele, a ideia de criar uma linha de rendimentos mínimos poderá permitir ao país perceber mais claramente quais são os miseráveis e estabelecer políticas públicas para retirá-los dessa condição. Além disso, poderá guiar os programas sociais que já existem, inclusive os reajustes.

“A linha inicial pode ser de R$ 100 por mês, e um dia vai ser 200, 300, 500 ou mil [reais]”, disse. O texto, um substitutivo da Câmara dos Deputados, foi aprovado e segue para sanção da presidenta Dilma Rousseff.

Suplicy, que é um dos mais antigos senadores em exercício, deve atuar no Congresso por mais 12 dias, até o fim do ano legislativo, mas só perderá o mandato de senador a partir de fevereiro do próximo ano, quando os novos eleitos tomarão posse.

Fonte: AB

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Natal Black 2014

Click no meio do cartaz para ampliar

Vereador Edinho do Kemel solicita reunião para tratar sobre vagas nas divisas

O vereador Luiz Eduardo Oliveira Alves (PPS), o Edinho do Kemel, solicitou uma reunião com o prefeito de Poá, Marcos Borges (PPS), o Marcos da Gráfica, a fim de debater a situação dos estudantes que moram nas divisas entre a Estância Hidromineral de Poá e o município de Itaquaquecetuba.

O encontro será realizado na terça-feira (09 de dezembro), às 11 horas da manhã, na Prefeitura de Poá. A reunião além de contar com a presença do chefe do Executivo poaense terá, ainda, a participação dos responsáveis dos estudantes moradores das divisas e da secretária da Educação, Sônia Regina Fernandes.

Segundo o parlamentar, o objetivo é garantir o direito de acesso dos alunos estudarem no âmbito municipal.

“Precisamos rever a situação de vagas dos alunos que moram nas divisas do nosso município. Tenho certeza que nosso prefeito dará atenção especial para solucionar a questão e garantir o acesso desses estudantes nas escolas de Poá.”

Não de hoje, Edinho do Kemel defende que as crianças estudem o próximo possível de suas residências, como preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Esse é um direito constitucional e que temos de avaliar, dentro da legislação, o que pode ser feito. Para isso, marcamos esse encontro com o chefe do Executivo e a secretária da Educação para rever a situação de vagas nas divisas.”

Fonte e Foto: AICMP

Dia "D" de combate à dengue é realizado em Ferraz

Ação foi realizada nos bairros Vila Jamil e Vila São Paulo, tendo como objetivo conscientizar a população sobre os cuidados que devem ser adotados mediante à enfermidade e à chikungunya, que, assim como a dengue, também é transmitida pelo mosquito aedes aegypti

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos, por meio do Departamento de Zoonose, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde, promoveu na manhã deste sábado (6 de dezembro) o Dia “D” de combate à dengue. A ação foi realizada nos bairros Vila Jamil e Vila São Paulo, tendo como objetivo conscientizar a população sobre os cuidados que devem ser adotados mediante à enfermidade e à chikungunya, que, assim como a dengue, também é transmitida pelo mosquito aedes aegypti.

Contando com 11 técnicos, o Poder Executivo ferrazense deu início à operação às 9 horas. Numa espécie de mutirão, os funcionários do governo do prefeito Acir Filló se dividiram em dois grupos e, em seguida, partiram para ações simultâneas nas duas regiões da cidade contempladas com a iniciativa.

Nos bairros, foram realizados atendimentos casa em casa, bem como a retirada das ruas de objetos que foram descartados pela população e que poderiam acumular água. Para tanto, a pasta de Serviços Urbanos auxiliou a operação, cedendo um caminhão “cata treco”.

De acordo com o Departamento de Zoonose de Ferraz, a Vila Jamil e a Vila São Paulo foram escolhidos para receberem o Dia "D" porque nas duas localidades houve maior registro no número de suspeitas de casos de dengue em 2014.

No primeiro bairro, as equipes passaram pelas avenidas Cardoso Xavier, Mariana Junqueira, Roland Gothard Kaesemodel, bem como nas ruas Leonardo da Vinci, Josefa Alves dos Santos, Roraima e Ayame Yoshikawa. Já na Vila Jamil, a ação foi efetuada nas avenidas Luiz Antonio de Paiva e Patos, e nas ruas Moreira Neto, José Basílio Quarelo, Tomé de Souza, Reverendo José Orton, Armando Mazo, Professor Paulo Freire, Dom João III e Josefina Fregonese Cauvila.

O Dia "D" chegou ao fim ao meio-dia, na rua Teotônio Pavão. Conforme explica a bióloga Patrícia Hanate, durante todo o ano, o município promove, de forma constante, atividades em prol da diminuição dos casos de dengue. Neste sábado, as costumeiras ações foram intensificadas, incluindo as visitas às residências:

“O Dia 'D 'é uma ação de âmbito federal, criado com a finalidade de datarmos uma atividade específica contra a dengue, ou seja, hoje, apenas reforçamos um trabalho que está sendo feito desde o início desta gestão. Vale lembrar, inclusive, que, a operação em combate à proliferação do mosquito que transmite a dengue e a chikungunya realizada neste sábado também vai ocorrer em 7 fevereiro de 2015”, informa a especialista.

O prefeito de Ferraz lembra que, todos os dias, os técnicos da Zoonose investem em visitas domiciliares, a fim de conscientizar os munícipes sobre as duas doenças, com direito à orientação in loco e à distribuição de panfletos explicativos, além da retirada de utensílios que possam se tornar criadouros do aedes aegypi: “Nossos profissionais estão trabalhando num sábado, dia em que a maioria dos ferrazenses estão em casa e podem ser abordados pela administração local. Esta é a oportunidade que a prefeitura tem para entrar nas residências e averiguar se há algum tipo de foco da dengue e acabar com qualquer chance de proliferação do mosquito que transmite a enfermidade", observa Filló.

Fonte: AB