Ângulo Produções

Ângulo Produções
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

sábado, 21 de maio de 2016

PR de Suzano-SP lança "Nosso Bairro, Nossa Gente" e fortalece projeto rumo às eleições de 2016

C arla Fiamini

Ao lado de PRP, PSL, Solidariedade, PTdoB e MB, republicanos estão percorrendo os bairros da cidade para ouvir o cidadão e tomar nota de suas principais necessidades; informações serão utilizadas na elaboração do plano de governo do pré-candidato a prefeito da aliança suprapartidária, Rodrigo Ashiuchi (PR), que tem participado de todos os encontros

O PR de Suzano-SP está percorrendo as regiões da cidade para dar voz à população, ouvir suas principais necessidades e, a partir dos levantamentos, elaborar a minuta que vai servir de espinha dorsal ao programa de governo do pré-candidato a prefeito pelo partido, o engenheiro e empresário Rodrigo Ashiuchi (PR). PRP, PSL, Solidariedade, PTdoB e MB engrossam o projeto "Nosso Bairro, Nossa Gente", que, nesta segunda-feira (23 de maio), poderá ser conferido pela comunidade do Raffo e do Jardim Leblon. No sábado (14 de maio), mais de 700 pessoas participaram da segunda edição do encontro, promovido em Palmeiras. O lançamento ocorreu em 28 de abril (quinta-feira), na Vila Amorim.

Segundo o postulante à majoritária, "Nosso Bairro, Nossa Gente" tem dois objetivos. Primeiro, conceder espaço à população, para que ela possa sugerir e reclamar sobre o que acontece em Suzano, sobretudo quanto aos equipamentos que são gerenciados pelo poder público, como é o caso de postos de saúde e das escolas da rede municipal de ensino, os serviços prestados na área da Segurança e a aplicação de recursos dos cofres municipais - provenientes dos impostos pagos pelo contribuinte. O segundo aspecto refere-se à utilização do levantamento para preparar o plano de governo do arco suprapartidário liderado pelo PR de Ashiuchi:

"Vivemos outros tempos. Não se pode achar que administrar uma cidade é ficar de protagonista num gabinete, enquanto o povo, numa espécie de papel secundário, fica refém, sofrendo por não encontrar um remédio no posto de saúde, ou por não conseguir vaga na creche, e nem saber porque isso acontece. Hoje, temos de governar ao lado daquele que mais entende sobre o que funciona ou não funciona na cidade. É o cidadão que vive o dia a dia de Suzano que pode nos ajudar a confeccionar o melhor programa de governo para a cidade, aquele que fará com que o município volte a se desenvolver. Infelizmente, em razão do abandono em que está a cidade, muitos têm até vergonha de dizer que moram aqui. Sem contar aqueles que estão se mudando, por não enxergarem esperança. Vamos trabalhar para reverter esse quadro", complementa o prefeiturável.

O próximo encontro está marcado para acontecer segunda-feira, às 19 horas, na chácara Marangoni (rua Ozarias Alves Tavares, 293, Chácara Ceres). A reunião será realizada para as comunidades do Raffo, Jardim Leblon, Vila Helena, Jardim Samambaia e adjacências. Entre as lideranças da aliança suprapartidária que apóiam Ashiuchi, estarão presidentes de partidos, como é o caso de Cíntia Renata Lira da Silva, que comanda os republicanos na cidade, José Renato da Silva, presidente do MB, além de pré-candidatos a vereador da região.

No ultimo sábado, "Nosso Bairro, Nossa Gente" reuniu mais de 700 pessoas na região central de Palmeiras. Entre as principais reivindicações, conforme Cintia ressalta, estava a falta de estrutura do distrito, não apenas quanto às políticas públicas de atendimento direto ao suzanense, mas, também, quanto à ausência de zelo com quem mora a quilômetros de distância do centro de Suzano:

"É triste, mas quem tem Palmeiras como endereço sente-se abandonado. A distância do distrito do centro de Suzano é grande, e os cidadãos não encontram no bairro estrutura. A população reclama da falta de qualidade no transporte. Está bem complicado, também, o acolhimento na Saúde. Enfim, abrirmos esse espaço para nos comunicarmos e tomarmos nota de absolutamente tudo", complementa Cintia.

Para aquela região, Ashiuchi pretende levar uma agência bancária, pavimentação asfáltica, construir um terminal de ônibus, lançar o projeto "Mãe Crecheira", trabalhar para que o Pronto-Atendimento (PA) atenda devidamente, além de desejar investir na organização da Subprefeitura de Palmeiras.

O lançamento do "Nosso Bairro, Nossa Gente" ocorreu no último dia 28, na Associação Fukushima. Participaram moradores da Vila Amorim, do Jardim Colorado, da Vila Urupês e adjacências.

Fonte: AI

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Brasil externa pesar às famílias de vítimas de acidente com voo da EgyptAir

O Ministério das Relações Exteriores divulgou nota hoje (20) informando que “o governo brasileiro tomou conhecimento, com grande pesar, do desastre com o voo MS804 da companhia Egypt Air, que vitimou 66 pessoas, em sua maioria cidadãos egípcios.”

O Itamaraty acrescenta que “o Brasil transmite aos familiares das vítimas e aos governos do Egito e dos demais países que tiveram seus nacionais entre as vítimas sua solidariedade e suas condolências.”

Destroços encontrados
Parte de um corpo, duas poltronas e uma ou várias malas foram encontradas hoje (20) pelas equipes que procuram os destroços do avião da Egypt Air que, na quinta-feira, caiu no Mediterrâneo, informou o ministro da Defesa grego, Panos Kammenos.

Em entrevista, ele disse que as informações foram dadas por autoridades egípcias, encarregadas da coordenação das buscas na zona do presumível local da queda do avião, que desapareceu na quinta-feira entre a ilha de Creta e a costa egípcia com 66 pessoas a bordo.

As forças armadas egípcias tinham anunciado pouco antes, embora sem dar detalhes, a descoberta de destroços e objetos pessoais de passageiros do voo MS804 “290 quilômetros a norte de Alexandria”.

Os objetos foram encontrados “um pouco mais ao sul” do presumível local de queda, calculada pelas autoridades gregas a 130 milhas da ilha de Karpathos, disse o ministro.

“As buscas continuam. Parece que aviões aliados localizaram outros destroços numa outra zona, mas não há nenhuma confirmação oficial de que são destroços do avião”, disse Kammenos. O avião da Egypt Air desapareceu dos radares ao início de quinta-feira, depois de fazer duas curvas acentuadas e cair no mar.

Fonte: AB

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Pat de Poá anuncia 30 vagas para montador de andaime

Entrevista será nesta sexta-feira (20/05) às 9h30 no NAP; para participar é preciso ter ensino fundamental e ser do sexo masculino

A Prefeitura de Poá se preocupa em auxiliar os interessados em conseguir uma colocação no mercado de trabalho. Para isso, o Posto de Atendimento ao Trabalhador de Poá (PAT) realizará nesta sexta-feira (20/05), entrevista para contratação de 30 montadores de andaime para trabalhar em Luíz Antônio, no interior de São Paulo. Para participar, basta comparecer às 9h30 no Núcleo de Atendimento à População (NAP), situado na Rua Vinte e Seis de Março, nº 72, Centro.

Segundo informou a coordenação do PAT, os candidatos devem ser do sexo masculino, ter ensino fundamental e experiência na área comprovada em CTPS de 6 meses a 1 ano.

O salário é de R$ 1.551,83 e a empresa International Paper oferece ainda refeitório no local, cesta de R$ 70,00, convênio médico e odontológico. O horário de trabalho é das 7h30 às 17h18.

Os interessados precisam comparecer com os documentos pessoais como RG, CPF, Carteira de Trabalho e comprovante de residência ao NAP.

Fonte: SCP / Foto: Julien Pereira

Brados de Vitória - Ministério Vinde Adorai

Anatel aprova programa de investimentos de R$ 3,2 bilhões da Oi para ampliação de serviços

O Conselho Diretor da Anatel aprovou hoje um programa de investimentos e correção de condutas proposto pelo Grupo Oi e estimado em R$ 3,2 bilhões com o objetivo de ampliar a cobertura e a qualidade dos serviços de telecomunicações, em especial da banda larga fixa e móvel. Os recursos deverão ser utilizados ao longo de quatro anos prioritariamente em localidades onde a infraestrutura de telecomunicações é deficiente ou mesmo inexistente.

De acordo com o programa de investimentos, o Grupo Oi deverá ofertar o serviço móvel de terceira geração (3G) em mais 681 municípios atendidos em 2G e expandir a cobertura em outros 159 já atendidos por 3G. O serviço 3G permite melhor experiência do usuário na utilização da internet em relação ao 2G. A meta é disponibilizar o 3G da Oi para 84% da população urbana brasileira (atualmente, está ao alcance de 79,5% da população urbana).

Outra medida relevante é a melhoria da infraestrutura do escoamento do tráfego de voz e dados em municípios mais críticos, especialmente no Nordeste e no Norte.  Os investimentos na chamada rede de transporte vão beneficiar cerca de 500 municípios com implantação de redes de fibra óptica, rádio IP de alta capacidade e roteadores de tráfego.

No Rio de Janeiro, o compromisso da prestadora é renovar a rede usada para a prestação dos serviços em 950 mil domicílios, com ênfase naqueles localizados na Baixada Fluminense. Os fios de cobre, antigos, serão substituídos por cabos de fibra ótica até as residências, o que permitirá maior qualidade nas conexões de internet fixa e oferta de novos serviços.

Em relação ao atendimento ao consumidor, a prestadora deverá implantar soluções mais modernas nos seus call centers, que permitam ao usuário resolver eventuais problemas com maior facilidade, incluindo a disponibilidade do autoatendimento via aplicativos em smartphones.

Os investimentos do Grupo Oi foram definidos no âmbito do processo de celebração de um termo de ajustamento de conduta entre a prestadora e a Anatel, que está sujeito à avaliação do Tribunal de Contas da União para ser efetivado.

Neste processo, a Anatel concordou em direcionar o valor das multas por descumprimento de obrigações para correção de condutas e investimentos em rede e atendimento, mencionados acima, trazendo benefícios concretos para os usuários ao longo de quatro anos.

Nessas discussões, a Anatel levou em consideração estudos e diretrizes que indicam a necessidade de expansão da banda larga como elemento essencial para a inclusão digital e desenvolvimento econômico e social, com ênfase nas pessoas que moram em áreas mais distantes dos grandes centros ou em localidades carentes de infraestrutura mais moderna.

O processo de troca de multas por investimentos e correção de condutas foi baseado no Regulamento de celebração e acompanhamento de Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta (TAC), aprovado pela Resolução nº 629, de 16 de dezembro de 2013. O regulamento foi aprovado após debate com a sociedade, por meio  de consulta pública.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Anatel

Alto Tietê debate políticas para juventude neste sábado (21/5)

Gisleine Zarbietti
Poá sediará neste sábado (21 de maio) o Encontro de Fortalecimento do Protagonismo Juvenil do Alto Tietê. O evento, que ocorre no Serviço Social Batuíra (Rua Porto Ferreira, 89, centro de Poá), das 8 às 16 horas deve receber adolescentes e jovens do Alto Tietê e está sendo organizado por instituições e ativistas dos direitos que fazem parte da Rede de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente do Alto Tietê. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail valusterno@ig.com.br.

A expectativa é receber cerca de 100 representantes de mais de dez municípios da região, o que possibilitará a formatação de um diagnóstico das políticas públicas para a juventude no alto Tietê a partir da percepção dos próprios jovens.

A atividade também tem como objetivo  a criação de uma comissão que irá acompanhar as atividades da Frente Parlamentar de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Assembleia Legislativa de São Paulo, coordenada pela deputada estadual Márcia Lia (PT).

Serviço:
Encontro de Fortalecimento do Protagonismo Juvenil do Alto Tietê
Data: dia 21 de maio (sábado)
Horário: a partir das 8 horas
Local: Serviço Social Batuíra (Rua Porto Ferreira, 89, centro de Poá)

Fonte: AI

Mogiano está entre os cem mais influentes da Saúde do Brasil

Carla Fiamini
Farmacêutico Paulo Henrique de Oliveira levou a melhor na categoria “Qualidade e Segurança”, em razão dos trabalhos que desempenhou como gerente corporativo do setor de Qualidade da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; considerada o “Oscar da Saúde” no País, premiação organizada pelo Grupo Mídia será realizada na noite desta sexta-feira (20 de maio), no Expo Center Norte, capital

Mogiano, o farmacêutico Paulo Henrique de Oliveira está entre os cem mais influentes da Saúde do País de 2016. Publicado na mais recente edição da revista “Management – Tendências, líderes e práticas”, o ranking valoriza profissionais que fizeram mais pelo setor nos últimos 12 meses, mesmo diante às dificuldades pelas quais passa o Brasil. Considerado o “Oscar da Saúde”, o prêmio é organizado pelo Grupo Mídia e está em sua quarta edição. A cerimônia de entrega acontece nesta sexta-feira (20 de maio), às 18 horas, no Expo Center Norte (rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme, São Paulo-SP).

Oliveira tem 39 anos e é formado em Farmácia pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Cursou pós-graduação em Auditoria em Sistemas de Saúde, na Universidade Cidade de São Paulo (Unicid), e, no próximo mês, finaliza mestrado na UMC, em Ciências e Tecnologia em Saúde.

Também especialista na Metodologia Lean Healthcare, pelo Lean Institute Brasil, e formado em Acreditação de Sistemas de Gestão de Saúde, pela Organização Nacional e Acreditação (ONA), o mogiano foi escolhido como um dos cem profissionais mais influentes do Brasil na área da Saúde por conta dos trabalhos que desempenhou como gerente corporativo do setor de Qualidade da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

A escolha levou em consideração a visibilidade do farmacêutico no mercado; as ações que empreendeu no que reside à melhoria da qualidade e segurança dos pacientes, investimentos, soluções de atendimento e superação de desafios; além das estratégicas que adotou; confiabilidade no meio; e desempenho como gestor.

Na Rede São Camilo, Oliveira trabalhou por três anos e meio. Nos últimos 12 meses, sua gestão foi marcada por conquistas importantes. Em resposta aos esforços do profissional, por exemplo, a empresa recebeu acreditação canadense internacional (unidade Santana e Ipiranga), reacreditação “Joint Commission Internacional” (unidade Pompeia), bem como a Recertificação de Excelência por parte da ONA (unidade Ipiranga).

A revista “Management – Tendências, líderes e práticas” traz o ranking por categoria, um total de 20. Oliveira levou a melhor em “Qualidade e Segurança”. Esta é a terceira vez que a Rede São Camilo tem profissionais premiados pelo Grupo Mídia no “Oscar da Saúde” brasileira. No entanto, é a primeira vez que a outorga é oferecida ao farmacêutico, que, atualmente, também passa pelo processo de educador no Consórcio Brasileiro de Acreditação e é proprietário da JIO – Treinamentos, empresa instalada em Mogi das Cruzes e que é especializada em educação profissional e assessoria para serviços de Saúde.

O mogiano, porém, é bastante conhecido no meio, já que, nos últimos dez anos, ocupou cargos estratégicos no setor da Saúde em grandes empresas, como o Hospital do Serviço Social da Construção Civil do Estado de São Paulo (Seconci), onde foi gestor de Qualidade; o Instituto Qualisa de Gestão (IQG); na qual foi por três anos avaliador; e a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), onde trabalhou como gestor de Farmácia e Suprimentos.

Ao lado dos outros 99 mais influentes da Saúde do Brasil de 2016, Oliveira vai receber seu prêmio amanhã (20 de maio), às 18 horas, durante a “Feira Hospitalar”, abrigada no Expo Center Norte. Para ele, o reconhecimento lhe concede ainda mais responsabilidade e sinaliza que, apesar dos inúmeros problemas que a Saúde enfrenta, não de hoje, no Brasil, ainda há esperança para o setor, sobretudo quanto à assistência mais segura aos pacientes:

“Quando uma instituição opta em trilhar este caminho, não há como retroceder. E, um prêmio como este traz uma responsabilidade ainda maior no que tange promover assistência de qualidade. Quem procura um hospital não vai lá para comprar perfume. É preciso agilidade, respeito e qualidade, mas, principalmente, dignidade com o outro”, observa.  

Serviço:
Os cem mais influentes da Saúde no Brasil
Categoria “Qualidade e Segurança”: Paulo Henrique de Oliveira – em sua gestão como gerente corporativo do setor de Qualidade da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo
Ranking publicado na revista “Heathcare Management – Tendências, líderes e práticas”
Organizador: Grupo Mídia
Cerimônia de premiação: 20 de maio (sexta-feira), às 18 horas, durante a “Feira Hospitalar”, abrigada no Expo Center Norte (rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme, São Paulo-SP).

Contato com a JIO – Treinamento:
E-mail: paulo.oliveira@jiotreinamento.com.br
Telefone: (011) 9-8363-2525

Fonte: AI

Pastor assembleiano, deputado Ronaldo Nogueira é nomeado ministro do Trabalho no governo Temer

O novo ministro do Trabalho é o pastor Ronaldo Nogueira (PTB-RS), membro da Assembleia de Deus e eleito deputado federal nos dois últimos pleitos.

Nogueira não é o único sacerdote no ministério do presidente em exercício Michel Temer (PMDB). Além dele, o bispo Marcos Pereira (PRB-SP) – licenciado do cargo na Igreja Universal – assumiu o Ministério da Indústria e Comércio, depois que sua indicação à pasta da Ciência e Tecnologia sofreu inúmeras críticas da mídia.

Nogueira assume o Ministério do Trabalho sob o escrutínio da mesma mídia, ávida por deslizes, como evidencia a nota “Sem mulheres, mas com dois pastores”, publicada pelo jornalista Lauro Jardim no site do jornal O Globo.

“Marcos Pereira, ministro da Indústria e Comércio, não é o único pastor no primeiro escalão do governo Temer. Ronaldo Nogueira, ministro do Trabalho, é pastor da Assembleia de Deus”, informou Jardim.

Além de pastor, Nogueira, 50 anos, é administrador de empresas graduado pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) de Porto Alegre, e pós-graduado em Gestão Pública pela Faculdade de Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Sua carreira política compreende mandatos como vereador em quatro legislaturas, além de ter atuado como secretário de Habitação e Assistência Social e de Obras e Serviços Urbanos do Rio Grande do Sul, além de diretor do Departamento de Transportes e diretor-presidente da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS).

Em seu tempo na Câmara dos Deputados, foi presidente da Comissão Especial formada para estudar os projetos de alteração da Lei Geral de Telecomunicações e autor da proposta de criação do Programa Nacional de Renovação de Frota de Veículos Automotores, que visa a oferta de incentivos tributários para a troca de veículos com mais de 15 anos de uso

Fonte: GM

Avião egípcio com 69 pessoas desaparece dos radares

Um avião da companhia aéria Egypt Air com 59 passageiros e dez tripulantes desapareceu dos radares na madrugada desta quinta-feira (19). A aeronave seguia de Paris para o Cairo e perdeu contato dez minutos antes de entrar no espaço aéreo egípcio, informou a  Egypt Air.

A informação foi divulgada pela companhia aéria por meio da rede social Twitter. O voo MS804,  um Boeing 737-800, partiu do Aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, na quarta-feira (18) à tarde, e devia chegar ao aeroporto internacional do Cairo na madrugada de hoje. O último contato com a aeronave ocorrreu por volta das 0h45 de hoje (19h45, no horário de Brasília).

Fonte: AB

Violência durante a infância contribui para violência na fase adulta

Flávia Villela
Uma das coordenadoras da pesquisa, Alice Taylor,
diz que muito se gasta com policiamento e políticas
repressivas, mas pouco para incentivar
e apoiar mediações de conflito entre jovens
A constante exposição à violência urbana durante a infância e a adolescência contribui para a reprodução da violência na fase adulta, inclusive doméstica e de gênero. É o que conclui o estudo Masculinidade e Não Violência no Rio de Janeiro, publicado hoje (19) pelo Instituto Promundo em parceria com o programa Global Safe and Inclusive Cities (Cidades Seguras e Inclusivas, em tradução literal).

Foram entrevistadas 1.151 pessoas entre 2013 e 2016, de 18 a 59 anos, em duas áreas da cidade do Rio de Janeiro: a sul, onde as taxas de homicídio são mais reduzidas, e a norte, onde essas taxas são mais elevadas. Na etapa qualitativa foram feitas 56 entrevistas com homens e familiares, de 18 a 56 anos, que tomaram trajetórias de não violência, incluindo ex-traficantes, policiais, ativistas e as respectivas parceiras.

A violência dentro de casa aparece no estudo como fator crucial para a perpetração da violência na fase adulta. Mais de 64% dos homens que declararam ter sido expostos à violência doméstica durante a infância tinham praticado violência nas relações íntimas, 70% tinham praticado violência física na rua e quase 30% haviam feito uso de violência sexual. As entrevistadas expostas à violência doméstica eram significativamente mais propensas a usar a violência urbana física e verbal em alguma ocasião, aponta a pesquisa.

Mais de 80% dos homens haviam sofrido pelo menos duas situações de violência antes dos 18 anos. Na fase adulta, o uso da violência urbana foi cometido pela maioria: cerca de 65% dos homens da região sul e 57,3% da norte. A violência contra parceiras íntimas, violência sexual e pública foram mais praticadas nos bairros com maiores índices de homicídio. Mais de 46% dos homens que moravam na região norte e 38,7% dos que moravam na região sul relataram ter usado violência contra pessoas íntimas. Na zona norte, 17% dos homens relataram ter perpetrado violência sexual contra uma mulher que não a sua parceira. Na zona sul esse percentual foi 9,2%.

Trajetórias de não violência
Um dos entrevistados, o ativista Jailson de Souza e Silva, fundador do Observatório de Favelas, disse que ele e os quatro irmãos conseguiram romper com a violência vivida em casa. “Meu pai quando bebia era muito agressivo, violento. Era militar e só andava com revolver e punhal. A resposta de todos nós foi de romper com essa trajetória de violência, somo cinco homens muito pacíficos”, disse. “Agora, éramos uma família muito unida, estruturada. Minha mãe, tia e avó souberam lidar com essa situação [de violência] de uma forma não violenta. Nasci em favela, mas quando era garoto, na década de 1960, Mangueirinha [zona norte], não era um espaço marcado pela violência e isso faz diferença”.

Para Jailson, a naturalização da violência nas favelas, com altos números de violência, contribui para  reproduzir e reforçar a violência dentro e fora de casa. “Muitas ambiente naturaliza determinadas manifestações agressivas, as pessoas acabam incorporando-a achando que aquilo faz parte do cotidiano. O machismo, preconceito contra nordestinos, racismo são outras formas de violência naturalizadas em alguns territórios”.

Violência e Tráfico
Pesquisa descreve como tráfico seduz crianças e
adolescentes para entrar para o crime
A vulnerabilidade e a precariedade da infância, bem como situações de violência que sofreram, eram os elementos chave que explicaram a entrada do tráfico na vida dos entrevistados. Um dos entrevistados, não identificado por motivos de segurança, contou que a perda dos pais foi fundamental para a entrada no tráfico. “Com 11 anos perdi minha mãe, com uns 14 ou 15 perdi o meu pai, daí já conheci o tráfico. Já influência de estar fumando maconha, de estar com certos amigos entre aspas. Aí meu pai morreu e eu fui indo, indo, indo, indo e quando eu fui ver eu estava envolvido. Sem pai, sem mãe, sem trabalho, o jeito era ir para o tráfico”.

Um morador da favela do Vidigal, zona sul, descreveu como as crianças são seduzidas pelo tráfico devido à proximidade com os adultos envolvidos no crime. “Você está ali, conversando, jogando bolinha de gude ou soltando pipa, ou qualquer outra coisa, com um monte de moleques. Aí passa aquele bonde de 40 cabeças, com fuzis para o alto, com muito dinheiro. ‘E aí, vai ali comprar uma pizza pra gente’, ‘O troco é seu.’ Pronto, você ganhou o moleque”, disse o entrevistado. “Uma vez ou outra, ‘qual é? Quer dar um tiro?’, ‘não’, ‘quer dar um tiro?’, Aí você, pá, pá, pá. Pô, é emocionante. Qualquer criança, você se sente o Rambo. Esse bandido também é vitima e um dia fizeram isso com ele”.

Morador do Complexo da Maré, identificado como H, de 23 anos, falou do fascínio que filhos de traficantes exerciam por terem o que a maioria dos meninos da comunidade não tinha. “A gente para poder ter umas dez bolinhas de gude, a gente tinha que ficar uma semana pedindo bolinha de gude emprestada para tentar jogar e conquistar as outras. Os moleques chegavam com garrafas de bolinha de gude”, lembrou. “'Está com uma garrafa de bolinha de gude! Ele é filho de ciclano, é irmão de ciclano’. Claro um moleque de 7, 10 anos, com uma garrafa de bolinha de gude ele é o bam-bam-bam”.

A paternidade surgiu como fator central de mudança dos entrevistados que declararam ter seguido trajetória de não violência.  Outros fatores para a mudança citados foram: conexão a círculos de convivência ou apoio social, níveis de escolaridade dos homens foram alguns fatores citados para a mudança, entre outros. Os policiais entrevistados disseram que procuraram ajuda psicológica nos serviços de apoio da Polícia Militar.  Ex-traficantes entrevistados disseram que o movimento de mudança para atitudes não violentas foi influenciado pela ajuda de organizações não governamentais na assistência na saída do tráfico de drogas, por pressão ou apoio familiar para o abandono do tráfico ou por eventos e riscos traumáticos, como morte de amigos.

Uma das coordenadoras da pesquisa, Alice Taylor,  disse que uma das novidades do estudo é apontar casos de sucesso na prevenção, que combinam atividades socioeducativas e apoios psicológicos a homens jovens nos territórios marcados pela violência. “Muito se gasta com policiamento e políticas repressivas, mas são muito poucos os recursos para incentivar e apoiar as mediações de conflito entre jovens, ajudá-los a sair do tráfico, por exemplo. Há projetos no Brasil que oferecem a oportunidade de homens de falar sobre a violência sofrida na infância e na adolescência e muitos desses homens têm conseguido traçar uma trajetória de não violência ou de menos violência”, disse.

Alice também destacou a importância de se trabalhar nas escolas o questionamento das normas de gênero  que legitimam posturas violentas associadas à masculinidade. “Programas nesse sentido tem tido resultados positivos na diminuição de atitudes favoráveis a violências. Nossas experiências e diversas pesquisas mostram que é possível ”, disse. “Políticas sobre violência urbana e segurança pública geralmente têm relação com intervenções policiais e mais policiamento, que são importantes, mas precisamos olhar para além da polícia e promover estratégias mais eficazes”.

Fonte: AB / Fotos: Tânia Rêgo e Arquivo/Agência Brasil

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Passeata mobiliza jovens em Ferraz

No Dia Nacional Contra o Abuso e Exploração Sexual comemorado hoje (18/05), o Centro de Juventude do Jardim Angelina, ligado ao Serviço Promocional Nossa Senhora Aparecida, em conjunto com as escolas Maurício Bou Assi, Marta Calixto Casagrande e Maria Inês realizou uma passeata pelas ruas do bairro para chamar a atenção da comunidade para a data.

Com faixas, cartazes, palavras de ordem e latas para fazer muito barulho, as crianças e jovens deram o recado nas ruas contra a pedofilia e qualquer tipo de violência. O CJ Angelina já é tradicional na realização deste evento em parceria com o Conselho Municipal das Crianças e do Adolescente (CMDC), a Prefeitura de Ferraz e a Câmara de Ferraz representada pelo vereador Cláudio Ramos (PT).

O prefeito em exercício José Izidro Neto, as secretários Jussara Karen Derêncio Abdo (Educação) e Elisabete Bento de Souza (Promoção e Desenvolvimento Social), além de supervisoras e a equipe da educação participaram do ato que percorreu as ruas do Jardim Angelina e terminou na praça Geni Gomes.

A coordenadora do CJ Angelina, Sonia Assis, reforçou que todo ano este trabalho é realizado para conscientizar as crianças, a comunidade e as famílias sobre a importância da data: “Neste dia pedimos socorro e lembramos que os casos de pedofilia, abuso e exploração sexual não devem ocorrer”, afirmou.

Logo na entrada do CJ Angelina, os participantes eram convidados a deixarem sua marca contra a exploração sexual, colocando o polegar na tinta e posteriormente no painel montado em frente ao portão.

A supervisora das creches e entidades conveniadas, Andrea Schneider comentou que as crianças e jovens atendidos no CJ frequentam a escola regular num dos períodos: manhã ou tarde e quando estão fora da escola vão para o CJ participar de aulas e atividades para ocuparem o tempo de forma saudável.

Após percorrer as ruas, lembrar os moradores sobre a data, gritarem palavras de ordem e fazerem barulho com as latas, os manifestantes fizeram uma apresentação teatral na praça. Mesmo com a garoa e depois a chuva que engrossou a manhã, a mobilização não foi prejudicada. Na praça, o prefeito José Izidro Neto prometeu atender as reivindicações por limpeza e iluminação. O prefeito manifestou apoio total à causa das crianças e adolescentes e a importância da denúncia a ser feita junto as autoridades policiais de qualquer abuso e exploração sexual.

Apresentação teatral
Continuando as comemorações em relação à data organizada pela Secretaria de Educação, as crianças da rede municipal de Ferraz assistiram a peça teatral “Quebrando o silêncio para as drogas, Digo Não !. no Salão Montreal. Já na próxima sexta-feira (20/05) será apresentada também outra peça “Mistura Saudável no Rotary Club, a partir das 9 horas, com a participação de 800 crianças também da rede municipal de ensino.

Fonte: SCFV / Foto: Jovino Souza

terça-feira, 17 de maio de 2016

Virada Cultural começa na sexta-feira com happy hour no centro de São Paulo

Flávia Albuquerque
Começa na próxima sexta-feira, dia 20, a 12ª edição da Virada Cultural, promovida pela prefeitura de São Paulo. Com mais de 700 atrações, o evento, que vai até domingo (22), traz como novidade um happy hour na região central, das 17h às 23h, no perímetro entre a Avenida Ipiranga e a Praça da Sé, onde dez pontos receberão eventos de música e intervenções visuais. A promoção vai se integrar às atividades das noites de sexta-feira no centro e conta com parceria com os bares e restaurantes da região.

Entre os destaques desta sexta-feira está o Palacete Tereza Toledo Lara, que está em reforma e será o novo abrigo da Casa de Francisca, espaço de música onde artistas de diversas tendências se apresentam. O evento será uma espécie de pré-inauguração no novo endereço, com os artistas Ná Ozzetti, Arrigo Barnabé, Luiz Tatit, Kiko Dinucci, Siba e Juçara Marçal, entre outros, fazendo uma serenata na varanda do palacete para o público na rua.

Outra novidade é que a Virada será estendida para todas as subprefeituras da cidade. Ao todo, serão 28 ruas abertas, oito bibliotecas municipais, nove centros culturais, sete teatros municipais, 11 casas de cultura, 26 Viradinhas (especial para as crianças), 10 Centros Educacionais Unificados (Ceus), e cinco palcos externos montados nos bairros: dois na Zona Sul (Parelheiros e M'Boi Mirim); dois na Zona Leste (Parque do Carmo e Jardim Helena); e um na Zona Norte, em Pirituba.

No Palco Júlio Prestes, o principal da Virada, a abertura, no sábado, às 18h, ficará por conta de Ney Matogrosso. No domingo a partir do meio dia apresentam-se a Orquestra Sinfônica do estado de São Paulo (Osesp), além de Alcione, Criolo, Baby do Brasil e Armandinho e Nação Zumbi com a banda suiça The Young Gods.

Na Ocupação Anhangabaú, área localizada no Vale de mesmo nome, haverá as intervenções do Australia Now, maior evento de cultura australiana no Brasil, com duas performances: Snuff Puppets, com o espetáculo Everybody e Pyrophone Juggernaut, um instrumento experimental em grandes proporções que representa o pirofone, instrumento musical inventado em 1873, no qual a música é acionada por fogo.

Neste mesmo espaço estará o palco onde acontecem os musicais da Broadway em versão nacional. Serão apresentados: Elis, a Musical; Dzi Croquetes; Gilberto Gil, Aquele Abraço – o Musical; Raia 30 – o Musical; e Meu Amigo Charlie Brown.

Nos Cortejos Cênicos, iniciativa inédita, com programação itinerante, na qual os grupos desfilarão em cima de trios elétricos percorrendo o trecho entre Avenida Rio Branco e Avenida Ipiranga, com atrações de teatro, música, dança e circo. No Palco São João, o espaço será dedicado às mulheres, com apresentações exclusivas de artistas femininas. A Conexão Latina trará misturas de ritmos latinos , no palco da Barão de Limeira. No Largo do Paissandu, o espaço será da cultura popular, produzida na capital e cidades próximas.

A Virada prestará também uma homenagem ao gaúcho Júpiter Maçã, morto no final do ano passado. No Palco Arouche, espaço para a cultura LGBT, a programação será aberta com o Concurso Rainha da Virada e campeonato de dublagem. No Palco República, se apresentam músicos de todos os gêneros.

Segundo a Prefeitura, neste ano serão 1.500 seguranças particulares e mais de 1.000 policiais militares para fazer a segurança do evento. A infraestrutura da Virada também conta com cinco postos médicos, funcionando 24 horas por dia, com 42 ambulâncias, sendo 16 UTIs. Além disso, haverá 1.200 sanitários no centro e nos bairros.

Outra novidade é que neste ano mudou-se o formato da virada, com a diminuição de palcos, mas sem a diminuição de atrações. “Em vários lugares as atrações começam às 9h da manhã. Em outros como Sé, 25 de março Luz e Santa Cecília, não haverá atrações, mas ocorrerão outras intervenções durante o trajeto das pessoas. Isso implica em iluminar melhor o espaço e ter mais segurança”, disse a secretária municipal de Cultura, Rosário Ramalho.

A programação completa está no www.viradacultural.prefeitura.sp.gov.br

Fonte: AB

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Por falta de peças, fábrica da Vokswagen suspende produção em Taubaté

A fábrica da Volkswagen em Taubaté, interior paulista, suspendeu hoje (16) a produção por falta de peças. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté, as operações na unidade foram paralisadas devido à falta de bancos para a montagem dos carros, que são fornecidos por outra empresa.

De acordo com o sindicato, 4,5 mil funcionários deixaram de trabalhar a partir da decisão. Os dias parados serão descontados do banco de horas.

Na sexta-feira (13), ainda segundo o sindicato, a empresa tinha anunciado férias coletivas para a unidade entre os dias 30 de maio e 18 de junho. A montadora alegou, de acordo com a organização dos trabalhadores, a necessidade de adequar o processo produtivo.

A Volkswagem ainda não retornou o contato da reportagem da Agência Brasil.

Fonte: AB

Japão, Índia e EUA fazem exercícios navais conjuntos no Mar do Sul da China

Japão, Índia e Estados Unidos da América vão fazer exercícios navais conjuntos, em junho, em águas japonesas do Mar do Sul da China, em um momento de tensão na região pelas tentativas de expansão de Pequim.

Os exercícios visam fortalecer a cooperação entre os três países no domínio da segurança marítima e sublinhar a presença dos aliados na região, diante da multiplicação de atividades por parte da China, disse hoje (16) uma fonte do governo japonês à agência de notícias Kyodo.

Esta é a terceira vez que o Japão se junta aos EUA e à Índia em exercícios navais, que estes dois últimos países realizaram pela primeira vez em 1992, conhecidos como Exercícios Malabar.

O Japão e a China disputam, na região, a soberania das ilhas Senkaku (ou Diaoyu, em chinês), atualmente administradas por Tóquio.

Outras ilhas no Mar do Sul da China são total ou parcialmente disputadas pela China, Filipinas, Vietnã ou Malásia.

A China reivindicou o direito soberano sobre quase todo o Mar do Sul da China e fez grandes operações para ocupar as ilhas e ilhotas, transformando recifes de corais em portos, construindo pistas de aterrisagem e outras infraestruturas.

Fonte: AB

domingo, 15 de maio de 2016

Iraniano é condenado por maus tratos a cachorro

Um iraniano foi condenado hoje (15) a 74 chicotadas e 270 horas de trabalho correcional por maus tratos ao cachorro dele. O homem foi considerado culpado de submeter o animal a espancamento e outras formas de tortura.

Tudo foi filmado e postado na Internet. O autor do vídeo também será punido. A sentença foi anunciada por um tribunal local, de acordo com a agência de notícias iraniana Mizan.

De acordo com a agência, “o cachorro sobreviveu à provação e agora está em um abrigo de animais”.

Fonte: AB  

Em três dias, raios matam 59 pessoas em Bangladesh


Raios já mataram 59 pessoas em três dias em Bangladesh, um recorde sem precedentes mesmo num país acostumados às tempestades tropicais antes das monções, disse hoje o responsável do Departamento de Gestão de Catástrofes, Reaz Ahmed. “Nunca tínhamos registado um número tão elevado de mortos devido aos raios", disse.

A maioria das vítimas são camponeses atingidos quando trabalhavam em arrozais. Segundo o Departamento de Gestão de Catástrofes, desde 2011, são atribuídas aos raios cerca de 200 mortes pro ano. O aumento do número de vítimas foi motivado, segundo o meteorologista Shah Alam, pelo desmatamento sobretudo das árvores mais altas, como as palmeiras, que funcionam como para-raios.

Diante das mortes, as autoridades locais anunciaram o lançamento de uma campanha de informação sobre os perigos dos raios a partir de amanhã (16).

Fonte: AB